MIBR e Astralis travaram um duelo de titãs na grande final da BLAST Pro Series: Istanbul.

Neste sábado (29) tivemos a grande final da BLAST Pro Series: Istanbul. A decisão fora realizada após o último confronto da fase de pontos e do Pro Standoff.
Pro Standoff é um prêmio bônus para a equipe vencedora do desafio.

A equipe terceira colocada escolhe uma equipe que ficou abaixo dela na colocação e são travados 5 duelos de 1 versus 1.

A equipe vencedora (Ninjas in Pyjamas) embolsou 20.000 dólares como bonificação.

Após esse showmatch, começou de fato a decisão.

Na fase de banimentos a MIBR removeu os mapas Nuke e Dust 2, enquanto a Astralis removeu os mapas Cache e Mirage.
Escolhendo o mapa Train, a equipe brasileira tinha esperanças de começar o último duelo com o “pé direito”.
Os dinamarqueses escolheram Overpass e caso houvesse necessidade eles desempatariam o embate no mapa Inferno.

No primeiro mapa, a equipe danês começou ganhando o pistol round e mostrando ao mundo o porquê de estarem no topo.
Passaram-se os rounds e a MIBR perdia por 6-0.

O desempenho individual de “device” era acima do normal e já no sétimo round ele estava com 20 kills.

Apesar de conseguir pontuar, e colocar a partida em 7-1, a equipe brasileira não encontrava métodos de barrar a Astralis. Eles conquistaram mais 6 rounds em sequência e o primeiro mapa se encaminhava ao fim.
Terminando a primeira metade 13-2.

Mesmo vencendo o segundo pistol round do mapa, a MIBR não fora párea para as Astralis e seu adversário abriu 1-0 no confronto.

O segundo mapa trazia consigo uma escrita que poderia resultar no fim do campeonato. Na Overpass, a MIBR nunca conquistara uma vitória sobre a Astralis até então.

Quebrando o estigma de nunca vencer pistol, os brasileiros e americanos começaram ganhando. Porém, mesmo com um bom início na peleja, a MIBR via os dinamarqueses crescendo no mapa.
Eles venceram 5 rounds seguidos, colocando em teste o time brasileiro.
Mantendo a boa atuação,já rotineira nesse ano, a Astralis fechou o primeiro tempo em 10-5 (lado Terrorista).

Na segunda metade a MIBR começou vencendo 3 rounds em sequência. Entretanto perdera um round no tempo. Depois dessa perda eles alternaram nas vitórias.
Conseguindo encaixar novamente 3 rounds seguidos, os brasileiros empatavam pela primeira vez (em ambos os mapas).

Os dinamarqueses esboçaram uma reação.
Ganhando 2 rounds e o confronto ficando em 14-12 eles estavam a um passo de terminarem o campeonato com 100% de aproveitamento.

Contudo, a MIBR venceu os 4 rounds posteriores e a decisão se estendia para o mapa Inferno.

No terceiro e decisivo mapa a esquadra brasileira venceu o primeiro pistol round. Mas a experiência dinamarquesa conquistara 5 rounds em sucessão.

O final da primeira metade se alternou em 3 rounds para o Brasil e 1 round para Dinamarca. Com isso o primeiro tempo se encerrou com 8-7 para a Astralis.

Na segunda metade a Astralis se mostrou dominante e abrira 3-0 (11-7 no total).

Mostrando valentia, os brasileiros empataram a partida em 12-12.

Todavia “gla1ve”, “dupreeh”, “Xyp9x”, “device” e “Magisk” mostram porque são os melhores do mundo.

Terminando a partida em 16-14, a Astralis conquista seu primeiro título pós major e erguendo o título da BLAST Pro Series: Istanbul.

Mesmo com a vice colocação, vimos uma MIBR evoluída. Eles encaixaram seu estilo de jogo de maneira mais coesa que nas outras competições.

A Astralis será destronada ainda esse ano? A MIBR ganhará algum título?

Para mais notícias sobre CS:GO ou outros e-sports acesse nosso portal e nosso canal no youtube.

 

Comentar via Facebook
Betway Brazil Esports Image Banner