A saúde mental é um dos assuntos mais importantes no mundo esportivo de ponta na atualidade. Um dos grandes problemas que vem afetando atletas é o burnout.

Recentemente, quatro jogadores de Counter-Strike se afastaram do cenário competitivo por causa de desmotivação e/ou saúde mental (burnout). Esses jogadores são: Gla1ve, Xyp9x (Astralis); olofmaister (FaZe) e tiburci0 (Detona).

tiburci0 que anunciou afastamento por motivos de saúde./ Foto Reprodução
tiburci0 que anunciou afastamento por motivos de saúde./ Foto Reprodução

Os três primeiros são conhecidíssimos do público mundial, detentores de títulos de Major e certamente estão na prateleira dos melhores do CS:GO. Apesar de não figurar essa estante, o brasileiro André “tiburci0” Rossetto é um jogador bastante conhecido do público nacional e detém números expressivos por aqui.

Mas por que esses atletas de ponta apresentaram burnout, estresse e desmotivação para competir e jogar profissionalmente?

Burnout: o que é?

Conversamos com o psicólogo especialista em psicologia esportiva – Rodrigo Horst – para procurar entender um pouco mais sobre o que é o burnout e por que vem afetando atletas de ponta.

Uailistar: O que leva atletas de ponta ter burnout?

Rodrigo: A rotina exaustiva de treinamentos faz com que o nível de todos os atletas da modalidade suba, nisso, cada vez mais os atletas tentam chegar em seus limites para obter resultados ainda melhores. Isso faz com que eles ultrapassem a barreira do saudável. Não só um atleta, quase todos os de ponta, criando assim cada vez atletas melhores em habilidades, mas com a saúde física e mental comprometidas pela exaustão.


Uailistar: O quão importante é a saúde mental para um atleta?

Rodrigo: Os atletas de ponta têm habilidades cada vez mais similares, com nível técnico cada vez mais elevado e parecido. Um diferencial para isso está em seu preparo psicológico. O estresse de competir, a ansiedade de resultado, podem ser fatores decisivos e diferenciais para um atleta em sua competição. Isso se tratando de competição, pois pode ser levado em conta que para um treino e uma qualidade de vida considerável, o preparo psicológico do atleta deve ser essencial, para que não caia no burnout.

Brasil e a Psicologia Esportiva

Uailistar: Por que no Brasil há uma certa relutância com a psicologia esportiva? Você vê alguma mudança nesse cenário?

Rodrigo: Talvez por estar inserido na psicologia esportiva, eu não veja tanta relutância mais, porém eu me deparei com muitas situações em que as pessoas não levavam em consideração o quanto um psicólogo do esporte pode ajudar um time ou um atleta. Nessas situações, logo que se iniciava um trabalho isso era quebrado, pois uma boa equipe técnica está aberta a qualquer trabalho que ajude, vendo resultados, se mostra participativa e incentivadora. Eu estou ajudando a mudar esse cenário sempre que atuo em algum time, no meu caso, na psicologia do esporte eletrônico, mostrando os benefícios da saúde mental in game e colocando em prática com os atletas.

Caso você, atleta ou não, sinta-se estressado com o trabalho e ou problemas em seu dia a dia, procure um psicólogo. Algumas universidades dispõe de serviço gratuito para a comunidade em que está inserida (como é o caso da PUC, Una e UNINOVE).

Os links referentes as universidades, se tratam de links direcionados aos estados de Minas Gerais e São Paulo. Caso seja de outro estado, procure numa universidade mais próxima se há uma Clínica Social.

Para mais notícias sobre CS:GO, acessem nosso portal.

Comentar via Facebook