Presidente do COI diz que “jogos de matar” não condizem com os valores olímpicos e coloca em xeque os e-sports.

Já não é de hoje que a campanha para implementar os e-Sports nos jogos olímpicos entra em pauta nas manchetes mundiais. Tomas Bach, o presidente do Comitê Olímpico Internacional se pronunciou sobre a proposta e não vê com bons olhos essa ideia. Segundo o presidente questionado sábado durante os Jogos Asiáticos na Indonésia os esportes eletrônicos ainda têm um longo caminho a percorrer.

Segundo Tomas os games que promovem violência ou discriminação, os chamados “jogos de matar”, no ponto de vista do comitê não podem ser aceitos pois são contraditórios aos valores olímpicos.

Os esporte eletrônicos já estão sendo testados Jogos Asiáticos como demonstração. Jogos como: League of Legends, Arena of Valor, Clash Royale, Hearthstone, Pro Evolution Soccer e Starcraft II, entraram em vigor nesta edição. Na próxima edição dos Jogos Asiáticos, em Hangzhou, a modalidade pode entrar no programa oficial.

Claro que tudo isso ainda precisa ser discutido, em julho, o presidente do COI organizou um fórum com membros da comunidade de eSports em Lausanne, na Suíça para que eles possam se organizar e debater sobre a proposta.

Segundo o presidente –

– Claro que todo esporte de combate tem sua origem em lutas reais entre pessoas. Mas o esporte é uma expressão civilizada sobre isso. Se você tem eSports que são sobre matar alguém, isso não pode fazer parte dos valores olímpicos.

Para mais notícias sobre e-sports acesse nosso portal e nosso canal no youtube.

Comentar via Facebook
Betway Brazil Esports Image Banner