A BLAST Pro Series desembarcou em Madrid, mas o que nem todos imaginavam era que a história do CS:GO foi “reescrita”.

O circuito da BLAST de campeonatos de CS:GO desembarcou em Madrid. A BLAST Pro Series Madrid foi realizada nos dias 10 e 11 de maio.

Mantendo a forma de disputa, o torneio trouxe uma novidade com a sexta vaga sendo garantida através de uma disputa. Equipes da região ibérica jogaram uma classificatória para a fase principal.
Eram várias equipes espanholas, mas quem se classificou foi a equipe portuguesa Giants Gaming.

Por causa da pouca experiência, tinham poucas expectativas. Porém, a Giants conseguiu ganhar um mapa da NiP e conseguiu atuações convincentes em outras partidas.

O caminho da classificação para a final foi árduo para ambos os finalistas. Mas, mesmo com jogos apertados ENCE e Astralis conseguiram 4 vitórias e 1 derrota.
Os dinamarqueses eram favoritos por causa do retrospecto, entretanto perderam para os finlandeses na fase de pontos. Portanto, poderia ser um “fator de peso” nessa decisão.

O Início de Uma Nova História- Mapa 1

O primeiro mapa da final foi a Nuke. O mapa em questão foi escolha dinamarquesa, sendo que eles estavam (em campeonato presencial) com uma sequência de 31 vitórias seguidas.

A ENCE não se intimidou com isso pois, além de deixarem passar na rotação, mostraram que o raio poderia cair duas vezes no mesmo lugar.
Na fase de pontos, eles venceram a Astralis na Dust 2.

Com isso, os finlandeses começaram “on fire” e colocaram uma sequência de 6 rounds seguidos. Jogando do lado que tem maior facilidade de pontuar, eles conseguiram uma primeira metade boa.

Apesar da diferença, 11-4 no mapa Nuke é considerado um placar “perigoso” devido essa lateralidade na hora de se pontuar.
Provando isso, a Astralis conseguiu vencer 3 rounds seguidos e encostava no placar.

Entretanto, as coisas pareciam #EZ4ENCE e os finlandeses conseguiram encaminhar a vitória após vencer 4 rounds seguidos. Neste momento, o mental dos jogadores é um fator decisivo.
Contudo, após perder dois rounds, os finlandeses faziam história e venciam os dinamarqueses na Nuke.

31-0 virou-se 31-1 e 1-0 para ENCE que encaminhava o título. E estavam para destronar a melhor equipe do mundo.

Mapa 2- Train EZ4ENCE?

Poderia ser o último mapa, mas a “dinámquina” não desistiria facilmente. Porém, os finlandeses estavam dispostos a finalizar o torneio ali.

O início foi favorável para os dinamarqueses que fizeram 5-0. Entretanto, a ENCE voltou para a partida e venceram 4 rounds seguidos.
O primeiro tempo foi bastante disputado, sendo vencido pela Astralis (8-7).

O segundo tempo começou, novamente, favorável para a Dinamarca. Eles venceram o pistol round e logo em seguida o próximo round.
Mas,  a Finlândia virou o placar para 13-10.

“Tá em shock? Pede pause”, já diria o poeta. Mas a Astralis brigava e encostava no placar, indo para 13-11.
Todavia, Aerial e cia venceram dois rounds e estavam bem próximos do troféu.
Eles ficaram no quase duas vezes, mas no round posterior conseguiram a vitória.

Aerial em seu primeiro MVP. CS:GO/Foto Reprodução: BLAST Pro Series Twitter
Aerial em seu primeiro MVP. /Foto Reprodução: BLAST Pro Series Twitter

Um 16-13 que foi muito mais do que se aparenta. Este resultado mostrou ao mundo que o trabalho da ENCE gerou frutos e que os grandes também caem.
Parabéns para a Astralis por se manter no topo, mas parabéns para ENCE por fazer história e escrever belas páginas no livro dos eSports. Para os amantes de CS:GO só restou aproveitar e presenciar um feito de ficar na memória.

#EZ4ENCE

Para mais notícias sobre CS:GO, acesse nosso portal.

Comentar via Facebook
Betway Brazil Esports Image Banner