Gustavo Wada fala sobre o cenário competitivo, seus decks preferidos, dificuldades na carreira de jogador e muito mais! Confira!

Entrevistamos Gustavo Wada, grande nome do Pokémon brasileiro que vem se destacando em diversas competições mundo afora.
Wada é o único brasileiro a conquistar um título mundial (na categoria Juniors em 2011) e tratando-se de Pokémon competitivo, é sem dúvidas o principal nome do cenário nacional.

Prazer, Wada!

Foto Reprodução

Gustavo Wada tem 18 anos e é jogador competitivo de Pokémon TCG.
Atualmente faz parte do time da Playground Gamestore.

A trajetória de Wada no Pokémon já dura 10 anos.
O jogador começou a jogar no final de 2008, sendo que competitivamente, disputou sua primeira competição em 2009.

Desde lá o jogador soma diversos títulos, entre eles 1 campeonato mundial na categoria Júniors, 2 campeonatos nacionais, 10 campeonatos regionais e diversos tops mundo afora (1x top 16 no mundial, 2x top 32 no mundial, 3x top 4 no Nacional, top 4 Europeu).

Wada campeão mundial pela categoria Júniors em 2011 (Foto Reprodução)

Agora na categoria “Masters”, o jogador já conseguiu um top 8, um top 16 e um top 32 em campeonatos mundiais, um top 8 no nacional, 2x top 8 e 2x top 16 em campeonatos intercontinentas, 1 título regional e já foi 2x primeiro colocado geral no ranking sul-latino.

Com um currículo tão recheado de conquistas e tops, perguntamos para o jogador sobre como é jogar no cenário competitivo, seus deck’s e pokémons preferidos, a relação com seus pais e muito mais! Confira!!


Uailistar –  Você considera o Pokemon TCG um E-sport (ou esporte já que se trata de um jogo físico também)?

Gustavo Wada – “Eu acho que o Pokémon tem tudo para ser um E-sport (ou esporte,que seja), pois se trata de um jogo competitivo, com patrocinadores, apoiadores, telespectadores, etc, assim como qualquer esporte.”

Uailistar – Quantas horas você treina por dia?

Gustavo Wada – “O tempo de treino é relativo. Treino diariamente durante algumas horas, porém perto de grandes competições esse tempo é intensificado.”

Uailistar – Existe pressão por parte da sua família para focar em estudos e deixar o Pokémon de lado?

Gustavo Wada – Não existe pressão por parte dos meus pais para que eu largue o Pokémon para entrar em uma faculdade, mas sei que em um momento será inevitável eu ter de focar menos no jogo para começar a estudar, hehehe.”

Uailistar – Existe pressão por resultados por parte dos seus pais? Como é sua relação com eles?

Gustavo Wada – Meus pais não me exigem resultados, mas ficam muito felizes quando eu ganho ou consigo um bom desempenho em uma competição. Nós nos damos muito bem, eles sempre torcem por mim e me apoiam nessa minha “Jornada Pokémon.”

Uailistar – Você teve algum momento de baixa na carreira? Se sim, como fez para superá-lo?

Gustavo Wada – Uma baixa muito grande que vivenciei na minha carreira foi em 2016, quando eu tinha acabado de subir para a categoria “Masters”.
Eu não sabia jogar um torneio como “master”, fiz um intercâmbio e estava treinando pouco, não conseguia encontrar meu  estilo de jogo.
A categoria “Masters” pune muito, então com missplays, deckbuildings tortas e falta de ritmo eu estava empatando muito. Nessa época fiz vários 9°’s, 10°’s lugares, a famosa “bolha”.
Fiquei meses sem pegar um top, e isso foi muito frustrante.
Somente com o fim da temporada que descobri um ritmo de jogo, parei de empatar, consegui colocar minhas techs para funcionar e montar decks melhores.
Foi um período duro de adaptação, mas o que eu fiz foi não desistir e continuar treinando até sair da fase ruim.

Uailistar – Você tem um Pokémon preferido? Caso sim, qual?

Gustavo Wada – “Tem vários Pokémons que eu gosto muito, mas sem dúvidas o meu favorito é o Sableye. Mas também adoro Pokémons como Cherrin, Mew, e o Hoopa em sua forma pequena.”

Uailistar – Qual o Deck que você mais gostou de jogar até hoje?

Gustavo Wada – “É difícil falar só um deck entre todos que mais gostei de jogar, em todos os tempos, mas se eu fosse fazer um top 3 seria “Luxchomp” com Entei e Raikou Legend(2010), Megazone(2011) – esse especificamente me trás boas recordações, por ter sido o deck que eu usei para conquistar o mundial) e Mismagius/Vileplume Techs (2012).”

Foto reprodução

Uailistar –Faça um top 5 dos jogadores do cenário competitivo brasileiro.

Gustavo Wada –
1-Lucas Henrique Araújo (Índio)
2-Augusto Lespier
3-Gabriel Semedo
4-William Azevedo
5-Alex Silva

Uailistar – E do mundo?

Gustavo Wada
1- Daniel Altavila (Estados Unidos)
2- Tord Rekle (Noruega)
3- Pedro Torres (Espanha)
4- Robin Schulz (Dinamarca)
5- Takuya Yoneda (Japão)
“É difícil escolher só 5! hahahaahahaha”

Uailistar – Qual o seu objetivo dentro do Pokémon TCG?

Gustavo Wada – Meu objetivo dentro do Pokémon TCG é ganhar outro mundial!

Uailistar – Você tem alguma dica para dar pra jogadores iniciantes no Pokémon que desejam se destacar no cenário competitivo?

Gustavo Wada – Para os jogadores que desejam começar a jogar, melhorar ou ingressar no competitivo, eu recomendo treinar e estudar o jogo diariamente. Esse sem duvida alguma é o “segredo” para melhorar e se destacar no jogo.”

Uailistar – Muito obrigado pela entrevista, deixo esse espaço final para você enviar abraços, salves, enfim, falar o que quiser, todo sucesso em sua carreira!

Gustavo Wada – “Queria agradecer ao Lucas(Índio) e ao Lespier (ambos meus “teamates”), a Playground Game Store que patrocina o time e a todo mundo que torce por mim nos camps hahahahaha! Valeu!”


Deixe nos comentários o que você achou da entrevista, e com quais jogadores você gostaria que a gente conversasse!

Confira  tudo de melhor que rola no mundo do Pokémon TCG na área dedicada a esse fantástico Card Game no nosso Portal!

 

Comentar via Facebook