INTZ e Flamengo, o duelo final do primeiro split do CBLOL. “Surfaremos na onda do hype” para a final e analisaremos a duas equipes. Começaremos com os intrépidos.

O CBLoL é o campeonato brasileiro de League of Legends. Este torneio começou em 2012 e de lá para cá tivemos diversos formatos.
Enquanto as mudanças acompanharam o CBLoL, quem se faz presente desde 2014 é a INTZ.

A equipe que é tetracampeã, teve em seu plantel diversos jogadores. Sendo que o grupo mais conhecido e vitorioso foi o quinteto formado por: Yang, Revolta, Tockers, micaO e Jockster. 
A fase foi tão boa que eles ganharam o apelido de Exódia, por serem “imbatíveis”.

INTZ campeã de 2016, na época o quinteto era conhecido como Exódia./ Foto Reprodução: Riot Games
INTZ campeã de 2016, na época o quinteto era conhecido como Exódia./ Foto Reprodução: Riot Games

Entretanto, nem tudo são flores. A equipe se desfez, o time quase foi rebaixado para o Circuito Desafiante, tendo que disputar o relegation contra a Pain Gaming.
Após este resultado, o time se reergueu.

INTZ 2019

Tendo um começo um pouco conturbado no split, o time terminou a fase de pontos do primeiro split do CBLoL 2019 em segundo, ficando atrás apenas do Flamengo.

No dia 13/04 teremos a final, e a INTZ é uma das classificadas.
Enquanto seu adversário (Flamengo) passou com certa facilidade, eles venceram uma série de 5 jogos para conquistar a vaga para a final.

Mas o que esperar do time composto por 10 jogadores? Sendo eles: Tay e Lynx no topo; Envy e Hauz no meio; Shini e Sephis na selva; Redbert e BocaJr como suportes; Mills e Whitelotus como atiradores.

INTZ finalista do CBLoL 2019, o clube se classificou após derrotar a Redemption./Foto Reprodução: Riot Games.
INTZ finalista do CBLoL 2019, o clube se classificou após derrotar a Redemption./Foto Reprodução: Riot Games.

Whitelotus foi uma contratação de “peso” para o time, devido sua experiência e nome no cenário Sul-americano.
Porém, o time se encontrou com Mills e desde então ele é o titular.

Shini está em seu melhor momento na carreira, podendo ser considerado o segundo melhor caçador do Brasil. Em várias vitórias, incluindo na semifinal, ele foi bastante presente e importante para o time.

Tay, bastante contestado quando foi para a INTZ, se mostra um dos melhores topo da competição. Ele se mostra versátil jogando com campeões de split push e campeões tank não split push.
Contudo, ele foi um dos destaques do time na semifinal.

Envy atualmente está na prateleira de cima da rota do meio, sendo que rivaliza com o mid rubro-negro Goku. Ele também é peça importante na rotação do jogo, sendo fonte de um dano massivo.

Redbert mantem-se consistente nos jogos. Ele rotaciona bem o jogo e faz um papel além do suporte “babá” de atirador.
Portanto, ele se faz presente criando e ou defendendo. Sendo efetivo tanto ofensivamente quanto defensivamente.

INTZ pode surpreender

Então pode-se esperar uma INTZ com um jogo em que seu caçador tende a ser a estrela mor do time. Eles não terão possibilidades para erros, pois o adversário se mostra eficiente em puni-los.

Especialistas esperam que eles consigam vencer ao menos uma partida da série, mas (se conseguirem repetir os jogos 1 e 5 da semifinais) há uma possibilidade para além dessa expectativa.

Portanto, mesmo sendo considerada a “zebra”, a INTZ poderá surpreender bastante. Os jogadores se mostram em suas melhores fases da carreira. O que poderá contribuir com um jogo mais parelho.

Para mais notícias sobre LoL e outros eSports acesse nosso portal e nosso canal no Youtube.

Comentar via Facebook
Betway Brazil Esports Image Banner