Foi me cedido o espaço na Uailistar para prestar uma homenagem ao grandioso ator Chadwick Boseman, que infelizmente nos deixou na noite de sexta-feira (28). Chadwick, OBRIGADO POR TUDO!

Pantera Negra, Rei T’Challa ou na vida real Chadwick Boseman.

Este ator que fez não só o herói da Marvel, como também o lendário James Brown e o primeiro jogador da maior liga de baseball (Jackie Robinson).

O Legado de Chadwick e de Pantera Negra

O Pantera Negra não foi o primeiro herói negro da Marvel a ganhar um filme. Esse cargo é do Blade, estrelado por Wesley Snipes. Mas a temática do filme, ou a não construção da personagem como um super-herói fez o público, não conhecedor dos quadrinhos, achar que era um filme de terror (algo similar aconteceu com Constantine, mas isso é papo para outra hora).

Pantera Negra nos quadrinhos./ Foto Reprodução: Marvel/Panini Comics
Pantera Negra nos quadrinhos./ Foto Reprodução: Marvel/Panini Comics

Entretanto, ele foi de fato o primeiro heroi negro criado. Em um mundo que as questões “raciais” e sociais sempre se fez presente, as HQs (e mais tarde o filme) de Pantera Negra mostram uma sociedade africana fictícia que é bem sucedida economicamente e no aparato bélico militar.

Mas essa sociedade, preferiu se esconder ao invés de ajudar seus “irmãos” ao redor do mundo (outro assunto para outra oportunidade).

Se nos quadrinhos o herói chegou até casar com a Tempestade, nos filmes ainda não vimos esse casal. Mas Chadwick entregou perfeitamente a personagem.


Chadwick Boseman como T'Challa/ Foto Reprodução
Chadwick Boseman como T’Challa/ Foto Reprodução

Para a comunidade negra foi um marco ter Pantera Negra e Chadwick nas telonas, mas ele soube interpretar tão bem que virou referência para diversas etnias. Crianças de todas as cores, credos e idade (adultos também) tinham mais um super-herói para amar e aprender com ele.

Portanto, sem me alongar mais, fica esse texto de agradecimento ao Chadwick Boseman. Apesar de nos deixar aos 43 anos anos, seu legado será eterno. Como já dizia o próprio rei T’Challa: “Em minha cultura a morte não é o fim. É mais um ponto de partida.”

Rest in Power my King, WAKANDA FOREVER! YIBAMBE!

Para mais notícias sobre eSports e outros assuntos, acessem nosso portal.

Comentar via Facebook