Entrevistamos William Azevedo, o primeiro brasileiro a ganhar 2 regionais na nova era do Pokémon TCG que foi campeão do regional de Fortaleza que aconteceu no último fim de semana (23 e 24 de março).

Confira essa super entrevista onde falamos sobre o Deck utilizado,o motivo da sua escolha e a explicação de suas techs, além de várias curiosidades sobre a carreira do jogador.

Lista Utilizada por William no Regional de Fortaleza – Foto Reprodução

Uailistar: Você considera o Pokemon TCG um E-sport (ou esporte já que se trata de um jogo físico também)?

William: Não considero o Pokémon TCG um E-sport pois atualmente as pessoas conseguem viver exclusivamente dos E-sports. Já no Pokémon não é possível, é apenas um hobbie com premiações mais altas, mas não é possível viver somente dessa atividade.


Uailistar: Quantas horas você treina por dia?

William: Eu não treino diariamente pois não gosto do TCG Online. Costumo treinar 1x por semana por algumas horas perto dos grandes torneios, e costumo fazer um intensivo 1/2 dias antes de grandes competições, mas não sou adepto a uma rotina muito pesada de treinos.


Uailistar: Há quanto tempo você joga Pokemon?

William: Desde o começo do jogo basicamente (20 anos atrás) com algumas idas e vindas.


Uailistar: Como foi a sua preparação para ser o primeiro latino a ganhar dois regionais?

William: Isso é algo muito legal e que eu fiquei bem feliz quando me dei conta disso, já que tudo é muito disputado aqui na América Latina (ao contrário do exterior onde você vê o mesmo jogador ganhando vários eventos).
Isso acontece exatamente porque temos muitos bons jogadores aqui no Brasil e na América Latina e eu me sinto realmente muito orgulhoso por conseguir ganhar 2 ligas.


Uailistar: O que te levou a escolher o deck utilizado para Fortaleza? Pode falar um pouco das techs usadas nele?

William: O motivo de eu ter usado Zoroark é por ser o deck que eu tenho mais hábito de jogar. Eu nunca joguei com PikaZekrom nem Blacephalon e por isso não resolvi pilotar esses decks agora. Outras opções que vi viáveis são a do deck de Zapdos e Jirachi, mas ele sofre muito para Alolan Muk (então preferi não utilizá-lo) e Malamar + Ultra Necrozma (que eu considero uma das melhores opções pro torneio) mas é muito inconsistente.
Então devido a consistência do Zoroark e ao meu knowhow com esse deck, optei por ele.
Além de ZoroLyca ser um deck extremamente versátil e bater na fraqueza de Pikachu + Zekrom.


Uailistar: Porquê você achou ZoroLyca puro melhor que ZoroLycaLuca?

William: Como prezo muito pela consistência de um deck, eu busco não “melar” essa consistência, e na minha opinião quanto mais linhas de evolução diferentes em um deck, mais “melado” ele fica.
Ao treinar com Pikachu+Zekrom percebi que não precisava do Lucário para vencer essa Match-UP, e também nas mirrors notei que o Lycanroc é mais eficiente.
Enquanto o Lucário entra em jogo, ataca e não consegue fazer mais nada depois, o Lycanroc ataca e se não for morto na volta continua atacando e pegando prizes.
Então eu optei por ter mais consistência e mais espaço na lista para algumas cartas como a Pluméria, que foi um dos fatores decisivos para eu ter vencido esse torneio.


Uailistar: Você falou que a Pluméria foi um dos fatores decisivos para ter vencido esse torneio, pode explicar porque?

William: O efeito da Pluméria combado às habilidades dos 2 Lycanroc’s pode ser muito destrutiva, principalmente na mirror, já que quem joga no 2° turno tem muita desvantagem porque quem liga a primeira energia no Lycanroc provavelmente ganhará.
Teve momentos na stream como na final que eu decidi matar um Jirachi, deixando o oponente sem recursos na mão e tirando a energia do Buzzwole, impedindo que ele nocauteasse meu Zoroark. Também teve um momento contra o Ian onde matei o ativo dele desarmando a energia de um Lycanroc do banco, impedindo que ele voltasse com o K.O.
Sem dúvidas a Pluméria foi uma carta muito decisiva no meu deck.


Uailistar: Quais seus Pokémons preferidos e qual o Deck que você mais gostou de jogar até hoje?

William: Acho que meu Pokémon preferido é o Ho-Oh, e o deck que eu mais gostei de usar são as variações de Zoroark (que eu considero a melhor carta já lançada até hoje).
Zoropod e ZoroLyca são meus preferidos.


Uailistar: Qual foi a sensação de ganhar o Regional de Fortaleza? Você já esperava esse resultado?

William: Se qualquer jogador te falar que entrou em um torneio esperando ganhar pode ter certeza que ele mentiu. Em um torneio de 300+ pessoas não tem como você achar que vai ganhar ou entrar preparado para ganhar. Eu estava preparado para competir e fazer o meu melhor, e foi o que eu fiz.
A sensação é incrível! Um dos sonhos que eu tive quando voltei a jogar o Pokémon era ganhar um Nacional, algo que eu não consegui. Porém os regionais hoje em dia são ainda mais competitivos que o nacionais na época, com mais pessoas preparadas disputando o título. Eu sinto como eu tivesse vencido um nacional naquela época, é quase a realização de um sonho!


Uailistar: Você teve algum momento de baixa na carreira? Se sim, como fez para superá-lo?

William: Eu considero carreira no Pokémon TCG um termo possível desde a nova era desse jogo, que foi quando o jogo passou a dar premiações mais altas em dinheiro e mais pessoas buscaram se profissionalizar como jogadores (além do número de jogadores ter crescido bastante). Eu não sei se realmente eu encarei um momento que eu estivesse passando no jogo como momento de baixa, mas tem vezes que encontramos formatos que não nos encaixamos tão bem e torneios onde erramos o deck. Cada torneio te apresenta um momento diferente e uma oportunidade diferente de ter um resultado melhor.


Uailistar: Faça um top 5 dos jogadores do cenário competitivo brasileiro.

William: Gustavo Wada definitivamente está acima de todos os outros. Pedro Pertucci da Sênior pra mim é um jogador que sobe pra Master para competir com os melhores. Lucas Araújo de SP é outro que vem muito bem nas últimas duas temporadas. O Otávio também por sempre fazer campanhas sólidas e pra finalizar um amigo meu de Porto Alegre que creio que vocês ainda vão muito ouvir falar dele porquê ele é muito bom: João Vidal.

1- Gustavo Wada
2- Pedro Pertussi (senior)
3- Lucas Araújo
4- Otávio
5- João Vidal


Uailistar: Qual o seu objetivo dentro do Pokémon TCG?

William: Meu objetivo principal é sempre a diversão, já que Pokémon é meu hobbie.
Obviamente todos jogadores entram nos torneios para competir e vencer, e eu não penso diferente, mas o objetivo principal é a diversão, eu jogo porque gosto!


Uailistar: Você tem alguma dica para dar pra jogadores iniciantes no Pokémon que desejam se destacar no cenário competitivo?

William: A principal dica que eu dou para quem está começando é que tenha paciência. É um cenário difícil e os principais jogadores do cenário demoraram um certo tempo para atingir  esse sucesso e resultados que têm hoje, sempre com dedicação.
Não desista porquê uma hora o resultado chega.


Uailistar: Muito obrigado pela entrevista, e agora o espaço é seu. Deixe seus abraços, agradecimentos e recados pra sua galera!

William: Gostaria de deixar um abraço especial pra todo mundo que torceu pra mim, que me acompanha e me acompanhou nesse torneio e em outros que eu jogo. Um agradecimento especial ao Andrew Dias de Blumenal que me deu um apoio com a lista e treinou comigo no dia anterior do evento. E também ao meu companheiro de treinos João Vidal, sempre peça fundamental nos meus 2 títulos regionais.
E o principal agradecimento é definitivamente para minha esposa, que compra meu sonho e sempre tá comigo me apoiando, e não importa qual seja o problema que a gente enfrente, ela tá sempre do meu lado pra me ajudar a segurar a barra.

William com o troféu de campeão!

Confira  tudo de melhor que rola no mundo do Pokémon TCG na área dedicada a esse fantástico Card Game no nosso Portal!

Comentar via Facebook
Betway Brazil Esports Image Banner